TextosMais Populares

SEUS INSTINTOS SÃO REAIS E VOCÊ NÃO É LOUCO

SEUS INSTINTOS SÃO REAIS E VOCÊ NÃO É LOUCO

EU NÃO POSSO ME VER

Não me vejo mais respondendo a todos os insultos que eles me fazem. Simplesmente aprendi que o insulto não é para mim, é para a pessoa que está ofendendo.

Não me vejo mais ouvindo todas as reclamações das pessoas ao meu redor. Aprendi a me respeitar e a decidir não ser a lata de lixo emocional de ninguém.

Não me vejo mais ouvindo alguém e procurando uma história mais trágica em mim, para mostrar que o que aconteceu com ele também aconteceu comigo. Agora, eu apenas escuto e limpo memórias. Por algum motivo, eles estão compartilhando comigo.

Não assumo mais responsabilidades que não me correspondem, nem explico porque não o faço.

Não discuto mais com as pessoas para salvar minha honra ou meu nome. Isso é apenas parte do ego que me levou a cometer erros e que, no final, não contribuiu muito para a minha vida. Quem acredita que tenho honra, acredite, e quem não acredita, eu o respeito e abençoo seu caminho.

Eu não me sinto mais angustiado porque alguém para de falar comigo ou porque alguém não me quer mais em sua vida. É a vida dele e é o seu espaço, portanto respeito a decisão, em todo caso se ele não me quer mais por perto, não acho que ele tenha muito a contribuir. No final são escolhas e isso é bom.

Não me vejo mais perguntando aqui e ali algo que quero saber. Se eu quiser saber, vou à fonte.

Não pareço mais triste, zangado, frustrado, deprimido ou qualquer emoção que diminua minha vibração. Não por que não vou sentir isso de novo, mas por que acabo com essas emoções o mais rápido que posso e me concentro em alçar vôo novamente para ser quem realmente sou.

Hoje não vejo mais como era, nem como ontem, então dia a dia sou meu maior experimento, minha maior investigação, minha maior descoberta.

Todos os dias eu me descubro, me olho dentro de mim. Não é que eu despreze os outros, é que estou muito surpreso comigo mesmo e é onde quero que minha energia viva. Para me concentrar em mim mesmo.

Não me vejo mais caminhando pela vida sem luz, sem mim, sem magia, sem amor incondicional. Não me vejo mais pensando que a divindade está fora de mim e que o cosmos é algo distante que nunca saberei.

Hoje, penso e decido que a cada dia é preciso evoluir e conectada ao meu coração sempre escolho o que me faz feliz.


ANA CORTÉS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *